Gestão de Riscos

Na literatura, a denominação original e mais utilizada para um processo que tem a organização como escopo é “Gestão de Riscos Corporativos”, tradução mais conhecida do termo em inglês “Enterprise Risk Management”. Para organizações que não tenham propósitos comerciais, como é o caso de órgãos governamentais, pode-se usar também o termo “Gestão Institucional de Riscos”, entretanto muitas preferem usar o termo original ou simplificam para “Gestão de Riscos”. Essa é a denominação que utilizamos na UFSCar.

A premissa inerente à gestão de riscos corporativos é que toda organização existe para gera valor às partes interessadas e, no caso do poder executivo federal, à sociedade. Nesse sentido, a gestão de riscos corporativos auxilia os órgãos na tomada de decisão, no alcance de seus objetivos, e a evitar que perigos e surpresas ocorram em seu percurso, maximizando assim o valor entregue à sociedade.

A PGIRC - Política de Gestão de Integridade, Riscos e Controles Internos da UFSCar foi elaborada com o objetivo de aumentar a capacidade da organização para lidar com incertezas e aumentar sua transparência institucional. Sua concepção considerou as recomendações atinentes à gestão de riscos na Administração Pública Federal e as melhores práticas internacionais que tratam da gestão de riscos corporativos.

O DIRC, vinculado à Secretaria Geral de Planejamento e Desenvolvimento Institucionais (SPDI), é a unidade central de coordenação e supervisão da gestão de riscos e Integridade Pública na UFSCar e responsável pela coordenação, implantação e operacionalização de toda sistemática de Gestão de Riscos na UFSCar.